Pesquisar neste blogue

terça-feira, 3 de maio de 2011

Martinho da Arcada

Por Bruna Santos

O café e restaurante Martinho da Arcada, localizado na Praça do Comércio, é o café mais antigo da cidade que se encontra actualmente em actividade. A sua história, de mais de dois séculos, está ligada à literatura portuguesa.
Inicialmente, era conhecido como “Café do Gelo”, designação de Domenico Mignani. Em 1795 o estabelecimento ficara conhecido por «Café do Comércio» e, por volta de 1809, era vulgarmente designado «Café dos Jacobinos», pelo facto de ser frequentado pelos Jacobinos e Libertinos da época. Posteriormente, passou a denominar-se “Casa da Neve”, sendo frequentado essencialmente pela alta sociedade de Lisboa.
Em 1824, a casa era conhecida por «Café da Arcada do Terreiro do Paço». Em 1845, Martinho Bartolomeu Rodrigues tornou-se o novo proprietário e mandou fazer obras que o transformaram num dos melhores cafés de Lisboa, dando-lhe o nome que conserva até hoje.
Em 1984, o Martinho da Arcada foi classificado pelo Instituto Português do Património Arquitectónico como imóvel de interesse público. Em 1990, o café-restaurante Martinho da Arcada reabriu com nova gerência e uma luxuosa sala de refeições.
A sua história está associada às artes e letras portuguesas, pelo que o famoso café foi frequentado por célebres políticos, escritores e intelectuais, de que são exemplos Afonso Costa, Bernardino Machado, António Ferro, Bocage, Cesário Verde e Almada Negreiros. Contudo, um dos seus mais distintos clientes foi o poeta Fernando Pessoa, que passava longas horas a escrever. As paredes do café estão, por isso, decoradas com fotografias do poeta e até com a cópia do seu Bilhete de Identidade. Está em exposição neste célebre estabelecimento uma mesa que, segundo os proprietários, era onde o autor de Amor de Perdição se costumava sentar.

Tipo de Cozinha: Tradicional Portuguesa
Endereço: Praça do Comércio, nº 3
Lugar: Baixa-Chiado, Lisboa
Telefone: 218 866 213

Sem comentários:

Enviar um comentário